Depoimentos de personalidades e clientes

Depoimentos feitos no livro Uma Bela Jogada - 20 anos de marketing esportivo

“Quando conheci o João, já estava formado há mais de dez anos em Direito. Depois que fiz o curso dele, resolvi mergulhar de cabeça no marketing esportivo. O trabalho no basquete do Flamengo foi uma grande experiência. Não tinha ideia de que como a administração do clube era bagunçada. Tivemos que reestruturar o departamento de esportes olímpicos, às vezes pegando no pesado mesmo e usando nossos próprios equipamentos.”

Paulo César Pereira Filho
coordenador de marketing do departamento de esportes olímpicos

“O site flabasquete.com foi um dos pontos altos do nosso trabalho no Flamengo. Tínhamos uma comunicação direta com torcedores e clientes. O mais gratificante foi acompanhar a formação de uma comunidade do basquete rubro-negro, no Brasil e no exterior. Essas pessoas não se contentaram apenas com a interação virtual. Muitos se encontravam nos ginásios e, no fim, formaram uma torcida organizada nas arquibancadas chamada flabasquete.com.”

Alexandre Franklin
coordenador de tecnologia do departamento de esportes olímpicos

“Além da nossa capacidade dentro da quadra, o ponto forte do basquete do Flamengo foi a união entre jogadores, comissão técnica e diretoria. Passamos muitas dificuldades, quatro meses de salários atrasados, mas todos estavam comprometidos com o clube. Aos poucos, a organização fora da quadra foi melhorando, ganhamos mais estrutura para trabalhar, os patrocinadores foram chegando e, é claro, os salários atrasados foram sendo quitados. Enfim, nós, jogadores, percebíamos que o basquete rubronegro estava ganhando uma cara mais profissional. Para completar, tivemos aquela festa maravilhosa nos três jogos finais na Arena HSBC, com cerca de 15 mil pessoas na partida decisiva. O Fla-Basquete está de parabéns.”

Jefferson
ala do Flamengo

“Colocar a marca da nossa empresa na camisa do time de basquete do Flamengo foi uma grande oportunidade de marketing. Estávamos associando o nome da empresa à maior marca esportiva do país. Apesar do histórico de desorganização administrativa do clube, pudemos admirar o profissionalismo dos jogadores e a empolgação da diretoria. Só poderia resultar num título inesquecível dentro de quadra. Financeiramente, também foi altamente positivo. Só com as 13 transmissões ao vivo e 17 reprises do SporTV tivemos um retorno de marca pelo menos cinco vezes maior que o nosso investimento. Sem contar os 25 minutos finais da decisão na TV Globo e o espaço obtido em jornais e internet. Foi, portanto, uma parceria “ganha/ganha” que gerou benefícios para o Flamengo e para nossa empresa e que, dentro da sua proposta inicial de curto prazo, cumpriu o seu objetivo.”

Pedro Paulo Drumond
presidente da Cia. do Terno

“Assim que assumiu os esportes olímpicos do Flamengo, o João Henrique Areias veio falar com a comissão técnica e com os atletas. Explicou as dificuldades da diretoria, mas prometeu trabalhar muito para conseguir botar os salários em dia. E ele honrou todos os compromissos que assumiu, mesmo com os problemas que o timetinha com o patrocinador, no caso a Petrobras. Como acreditamos de cara na proposta dele, pudemos nos concentrar exclusivamente na competição. Sabíamos que tinha alguém do lado de fora pensando nos outros problemas. E o resultado, todo mundo já sabe. Fomos bicampeões brasileiros com uma festa jamais vista nos jogos decisivos na Arena HSBC. Todo aquele trabalho dentro de quadra, somado aos esforços da diretoria para quitar os salários e nos dar condições de trabalho, não poderia resultar em outra coisa. No fim de tudo, além de admirá-lo profissionalmente, o João se tornou um grande amigo.”

Paulo Chupeta
técnico do Flamengo, bicampeão brasileiro de basquete

“Desde o início, as nossas conversas com o Fla-Basquete deram certo porque concordávamos num ponto fundamental: era preciso valorizar o espetáculo. O jogo de basquete seria a atração principal de uma série de eventos que atraíssem não só o torcedor comum, mas as famílias. Por isso, os três jogos das finais foram, além de um belíssimo evento esportivo, um show de entretenimento para crianças e adultos, com música, boa comida e diversão. Ao contrário do que muita gente pensa, baixar o preço do ingresso não é a melhor saída para atrair o público. Se as pessoas não apareceram é porque não fomos capazes de organizar um bom espetáculo. E as finais do NBB foram um excelente espetáculo, com rendas e público maiores a cada jogo. Na última partida, os ingressos se esgotaram com 48 horas de antecedência, inclusive os mais caros, de R$ 200. Por tudo isso, estamos acertando com o Flamengo para que a Arena HSBC seja a casa do time de basquete rubro-negro também em outras competições, daqui para frente.”

Arthur Repsold
presidente da GL Events Brasil

“O projeto Fla-Basquete foi bem sucedido por vários motivos: desde a transparência com que se realizou até a grande preocupação em satisfazer o torce dor (cliente). Tudo isso, é claro, reforçado pela ótima performance da equipe naquele período. Especificamente em relação às camisas, o negócio deu certo em função da seriedadecom que foi conduzido. Foram vendidas cerca de 28.000 camisas do Fla-Basquete. Acredito que, no futuro, possamos atingir resultados bem superiores se o planejamento das ações for feito com mais antecedência. Para a Braziline, a experiência de trabalhar com o João foi valiosa, pois confirmamos que quando há vontade, talento e foco nos objetivos sempre conseguimos encontrar caminhos e alternativas para alcançá-los.”

Carlo Mossi
presidente da Braziline

“Desde o primeiro contato que tivemos com o pessoal do Fla-Basquete eu percebi que existia ali uma proposta séria de patrocínio. Quando ouvi o João Henrique Areias explicar o projeto, ficaram claros o profissionalismo e a credibilidade de todos. Até então, nunca tínhamos pensado em patrocinar equipes esportivas porque poderia causar algum tipo de rejeição nos torcedores de clubes rivais. Mas o João apareceu com um argumento irrefutável: o Flamengo representava o Rio de Janeiro no Novo Basquete Brasil. E, de fato, a aceitação foi completa e o nosso retorno de mídia, muito bom. Foi o próprio João quem teve a ideia de expor a marca da Loterj no ferro que sustenta a tabela. As fotografias publicadas nos jornais quase sempre mostravam o nosso logotipo. A mesma coisa aconteceu com o prisma de publicidade que ficava ao lado da quadra. Essa experiência com o Fla-Basquete foi tão bem sucedida que decidimos colocar o esporte de vez na nossa pauta de patrocínio. Acabamos patrocinando o futebol do Vasco com a exposição da nossa marca em alguns jogos da Série B do Campeonato Brasileiro. Como me ensinou o João, o Vasco está ali representando o Rio nessa retorno à elite do futebol brasileiro.”

Sérgio Ricardo de Almeida
presidente da Loterj

Depoimentos feitos no livro Uma Bela Jogada - 20 anos de Marketing Esportivo

Depoimentos feitos no livro Uma Bela Jogada – 20 anos de Marketing Esportivo

Sobre João Henrique areias

Consultor e professor de gestão e marketing esportivo.

Um dos precursores do marketing esportivo no Brasil, trabalhou 15 anos na IBM Brasil em vendas, marketing e comunicação. Foi VP de Marketing, Esportes Olímpicos e Diretor de Marketing do Clube dos 13.

Saiba mais

Receba as Notícias:

Translate »