Olá! Tudo bem?

Eu acho que nós somos muito parecidos, sabia?

Explico.

Poucas pessoas sabem o que vou lhe contar agora. Quando comecei a trabalhar no esporte no esporte, eu tinha pouquíssima noção de como funcionava o mercado esportivo no Brasil.

Claro, eu sabia “mais ou menos” o que fazer. Mas acontece que o mercado não sabia o que fazer.

Para a Copa União de 87 eu consegui viabilizar patrocínio da Coca-Cola para quase todas as equipes (Flamengo, Internacional e Corinthians já tinham patrocinadores).

Apesar dessa experiência de sucesso, que inclusive virou um case numa convenção internacional da Coca-Cola (eu te conto no webinário), nem sempre é possível fechar um patrocínio master para uma equipe.


E isso é muito frustrante!

Uma das vezes que mais encontrei obstáculos em um projeto esportivo foi no time de basquete de Urbelândia.

O time pertencia a Universidade Unitri.

Havia queixa dos professores em relação aos investimentos feito na equipe, uma vez que preferiam que tais recursos fossem destinados a parte educacional.

Também não havia apoio da prefeitura.

Esses eram os primeiros desafios a serem superados, do contrário não haveria equipe de basquete.

Depois que contornei esses dois obstáculos (no webinário eu conto como), era preciso conseguir patrocinadores para a equipe.

Mas como viabilizar patrocínio para uma equipe de basquete no interior de Minas Gerais?

O retorno de mídia seria pequeno para conseguir grandes marcas nacionais, naquela época esse era o principal objetivo de um patrocinador.

Eu tinha que conseguir patrocínio local e entregar algo que fosse mais valioso que o retorno de mídia.

Como conseguir um grande patrocinador seria muito difícil nesse cenário, pensei: por que não dividir o patrocínio em cotas menores? E como fazer isso sem transformar a camisa do time de basquete num macacão de Fórmula 1?

Foi aí que desenvolvi o Clube dos 30! Onde vendemos 30 cotas de patrocínio, divididas em 3 categorias (ouro, prata e bronze).

O clube dos 30 virou uma marca forte na cidade, as empresas que faziam parte tinham orgulho disso e daí surgiram oportunidades de negócios para esses patrocinadores locais – como por exemplo o caso de uma cooperativa de táxis.

Hoje, eu tenho em minhas mãos uma estratégia eficaz e comprovada de captar patrocínio esportivo, que serve para qualquer modalidade esportiva.


É exatamente esse sistema que eu vou começar a ensinar para você, na próxima terça-feira às 20h.

Por quê?

Porque eu quero ajudar você a ingressar no mercado esportivo! Profissionalizar o esporte no Brasil é uma das minhas missões.

Eu sei o quanto você busca realizar o sonho de trabalhar no mercado esportivo. E uma das formas de ingressar é captando patrocínio para clubes, entidades esportivas etc.

E é sobre isso que vou falar nessa quinta. Espero você lá!

Registre-se no webinário GRATUITO clicando aqui

Abraço!
JHAreias

P.S Eu abri as inscrições ontem, e as vagas já estão sendo preenchidas rapidamente. Se você
realmente tem interesse no assunto, reserve seu lugar.

Reserve seu lugar