Revista Meio & Mensagem
Marketing & Negócios

Globo credita fuga de patrocinadores à crise
Em comunicado oficial, emissora responsabiliza situação econômica pela debandada dos patrocinadores do esporte nacional
13/05/2009 - 18:31

Depois de Finasa, Brasil Telecom, Medley e Ulbra, a Unisul também suspendeu seu patrocínio ao voleibol profissional. A Universidade do Sul de Santa Catarina, no entanto, apontou a Rede Globo, detentora dos direitos de transmissão da Superliga de Vôlei, como um dos principais motivos da decisão.

Em comunicado oficial, a Unisul destacou que nos últimos meses, para manter uma equipe competitiva, aceitou reduzir o seu nome no uniforme dos atletas e até em placas publicitárias. Também preferiu silenciar-se diante da decisão da emissora de televisão, exclusiva na retransmissão dos jogos, de omitir o seu nome na identificação da equipe. Para a Globo, o time era chamado de Joinville, e não Tigre/Unisul/Joinville.

Também via nota oficial, a emissora responde as afirmações apontando a crise como principal fator da escassez de patrocinadores no esporte. A Globo sustenta que não cita as marcas dos patrocinadores para "ajudar o público a reconhecer a existência de fronteiras entre editorial e comercial".

Confira abaixo o comunicado da Central Globo de Comunicação:

"Os critérios que orientam as decisões das equipes de Jornalismo e de Esportes da Globo, de citar e exibir marcas, atendem a uma finalidade: ajudar o público a reconhecer a existência de fronteiras entre editorial e comercial, além, é óbvio, de resguardar, legitimamente, o modelo de viabilização da TV aberta, cujo sustento deve advir exclusivamente da comercialização dos intervalos e de outros formatos comerciais.

A Globo considera que a visibilidade natural proporcionada aos patrocinadores de equipes e eventos, em transmissões e reportagens, por si só agrega valor às marcas e gera ganhos de imagem para as empresas investidoras no esporte, dado o imenso alcance de público da televisão aberta.

É curioso que, justamente no momento em que o mundo atravessa grave crise econômica, empresas aleguem que vão encerrar projetos esportivos porque suas marcas não são citadas. Ainda que estes projetos esportivos tenham recebido durante anos - às vezes décadas - o mesmo tratamento atual, o que prova terem sido vitoriosos e assegurado retorno para os patrocinadores que a eles se associaram.

A eventual frustração de empresas patrocinadoras por não terem conseguido, na Globo, a chamada "mídia espontânea", na intensidade pretendida, reforça nossa convicção quanto ao acerto de nossas políticas."

Exibições: 57

Responder esta

Respostas a este tópico

Essa política da Globo é um problema sério realmente, mas não se deve creditar esses abandonos somente à isso. Tem muito mais coisa por trás disso tudo.

No caso do Finasa por exemplo, a saída foi uma forma de retaliação à CBV por uma suposta quebra de acordo feito entre as duas ainda em Pequim.

Por isso que eu digo, essa política atrapalha muito, mas não é a única culpada!

Abraço!
Acredito que a Globo pode sim ter alguma culpa por ser a única empresa de comunicação que investe pesado nos esportes e infelizmente não ter concorrência.Então por ser tão poderosa termina por se envolver em diversas ocasiões com problemas de horários de jogos devido sua grade, etc...pois os jogos só são transmitidos de acordo com sua conveniência.Mas na verdade a crise é uma das grandes responsáveis pela debandada de patrocinadores, assim como os próprios clubes jogam contra seu patrimonio quando não tem um produto bem acabado, que traga títulos, que compense estes investimentos.Nos dias de hoje os clubes e atletas precisam estar cientes de que sem ter profissionalismo, estrutura e sem dar retorno necessários a tais investimentos, as grandes empresas procurarão outras saídas para divulgarem seus produtos e serviços.
Olá!

Não acho jornalisticamente correto distorcer nomes de equipes, atribuindo a elas nomes de suas cidades.

Porém, mesmo assim, não há mídia com maior potencial de retorno aos patrocinadores que a Globo. Se somarmos transmissões, matérias em telejornais e programas esportivos, e outras inserções, é goleada. Nada, mesmo que com a utilização dos nomes das empresas, chegaria perto.

Concordo com o Diego: há muito mais por trás disso. E ainda vejo com tristeza uma equipe se queixar disso na saída, depois de anos de retorno e ótima visibilidade.

Boa bola levantada por você, Areias!
Abraço,
Flavio Berredo

Petrópolis Esporte Clube
www.pec.esp.br
marketing@pec.esp.br
Naming rights é outra coisa que a globo ignorou. O Atlético Paranaense vendeu os direitos de nomear a arena da baixada para a kyocera. a globo numa disse o nome da arena como kyocera arena e sempre como arena da baixada. e algo fora do mundo esportivo, no show do roberto carlos para comemorar o aniversário de carreira, quando ele começou a dizer os patrocinadores do show, a imagem cortou direto pro estúdio. Então, a globo tem uma fatia de culpa na debandada dos patrocinadores. a crise foi apenas um fator a mais. Se a globo não estiver faturando, não interessa falar.
A verdade é que os dirigentes procuram esconder suas incapacidades, e a Globo nessa caso entra muitas vezes como bode espiatório.

Repito, ela no meu modo e ver está errada, mas há outros meios de manter a equipe.

O amigo Flávio está correto, quando diz que se somarmos tudo, no fim das contas valeu muito mais a pena do que somente dizer o nome a empresa.


E vamo lá galera agitar isso aqui e debater!
Muito bom o tema...

Bom, creio que a globo têm uma porcentagem grande de culpa, pela política que eles utilizam...

O que acontece, é que eles não farão a propaganda daqueles que não são seus patrocinadores, claro que, existe a mídia espontánea, porém, eles tentarão reduzir ao máximo estes!

É um assunto que merece uma discussão maior, vamos em frente!
Bom dia,

Precisamos também ter excelentes administradores em nossos clubes.Desses que passam credibilidade através da transparencia em seu trabalho.É preciso que um investimento feito tenha retorno.Mesmo que não venha este retorno, que seja simples descobrir onde ocorreu o erro, para recomeçar a caminhada traçando novos caminhos para chegar aos objetivos.Infelizmente hoje em clubes como o Flamengo pelo visto é impossível, pois o clube recebe carradas de dinheiro, mas ele some como se evaporasse.Sempre, sempre as desculpas são as mesmas; problemas deixados pelos antecessores e o pior de tudo é que nunca chega ao fim estas dívidas, muito menos diminuem.Um clube como o Flamengo não fosse a torcida que tem, já teria acabado.Pois é ela quem ainda trás a credibilidade que os patrocinadores tanto esperam.É ela quem consome seus produtos, é ela quem dá projeção ao clube nos quatro cantos do mundo.O problema é que nem todos os clubes tem essa torcida e mesmo a do Flamengo pode cansar um dia e o que hoje ainda aparece como uma valvula de escape, poderá muito bem fechar aos poucos e o que hoje é o clube mais popular do mundo tornar-se apenas uma página mais em nossa memória esportiva.Precisamos urgentemente de profissionalismo e se for o caso ouvir pessoas como o Leonardo que além de grande desportista é muitissimo bem informado e não falou nenhuma asneira quando pediu medidas drásticas urgentemente.O mercado é dinâmico, então quem não tem agilidade para acompanhar as mudanças correrá sérios riscos de ficar para trás, ou até mesmo acabar. Valeu!!!!
Na minha opinião,a Globo tem uma parcela de culpa enorme em tudo isso.

O fato de omitir o nome de um patrocinador sim afasta cada vez mais novos investidores no esporte em geral.

Não sei o que realmente aconteceu, mas fiquei perplexo no campeonato Gaúcho de futebol de 2009, a ULBRA sendo chamada pelos narradores e comentaristas de CANOAS!!!

Todos sabem que CANOAS é outro clube da cidade de mesmo nome e que o time é realmente da ULBRA, inclusive tendo seu estádio dentro do complexo da universidade.

Uma situação dessas deixa o telespectador confuso e mostra a má vontade da emissora com quem apoiou o esporte gaúcho por tanto tempo e hoje atravessa uma má fase.

Imaginem se a ULBRA resolve proibir o pessoal da RBS de entrar no complexo para transmissão das partidas??

Esse tema dá muito pano pra manga, vamos continuar o debate.

Gostei muito dos comentários do pessoal todo aqui e espero continuarmos os debates.

Abraço a todos
A Globo exerce esse poder por simplesmente ser quem tem a grana.Os clubes estão sempre com o pires na mão e não sabemos até onde chega o dinheiro que as federações arrecadam.Então, enquanto esse quadro de amadorismo permear nosso esporte com certeza continuará assim e de certa forma a Globo não está errada.É uma empresa capitalista e como tal, vive de seus lucros.Então se a oportunidade para ela existe simplesmente pela fraqueza dos clubes, ela tem mais é que explorar este potencial.Cabe aos dirigentes buscar bons patrocinadores, renegociarem sua dívidas, investir muito em marketing e enxugarem seus quadros funcionais.Começando por tirar funcionários ociosos, evitando assim que o clube mantenha gente apenas por paixão.Se precisa gastar, porque não contratar profissionais renomados como o proprio JOÃO HENRIQUE AREAS? Esse sim vale a pena ser bem remunerado. Deve existir grandes executivos no mercado capacitados a fazer estes clubes conseguirem sua independência sem depender de A ou B.Ah, o Governo também precisa dar sua contribuição.A Copa do Mundo está aí, quem sabe começando o quanto antes estas mudanças, em 2014 estaremos bem melhores...Valeu!!!
Luciano e Leyder fizeram colocações interessantes, que puxam uma a outra.

A medida de proibir a emissora de entrar no estádio(no exemplo citado a RBS), seria muito drástica, mas válida sim, pois só com medidas duras a Globo poderia ver o lado do clubes, como bem citou o Luciano.

Mas para o clube ter peito de fazer, tem que ser forte o suficiente pra aguentar o tranco, tem que ter uma estrutura sólida tal como o Leyder falou.

O Vasco, paga até hoje pelo tal símbolo do SBT na final da Copa João Havelange, colocado numa clara provocação do presidente do clube na época à Globo.

Lógico que o exemplo que citei em nada tem a ver com o assunto patrocínio, somente pra elucidar o caso, que pra bater de frente, tem que ser forte.

Excelente discussão galera, vamos lá!
Pois é Diego,
a única forma de poder peitar a Globo é não precisando dela. Agora pergunto; como um clube como o Flamengo que normalmente antes do meio do ano já recebe adiantado desta emissora, todo o Royaltie a que tem direito em 12 meses para pagar salário??? É simples, buscando se profissionalizar, trazendo profissionais competentes para junto. Tentando se livrar de certos vícios que o sistema alimenta há muitos anos.Precisamos também de força politica.Vejam como o Corinthians está ganhando musculatura.Certamente não é apenas com criatividade.Vejam se um padrinho como o Lula ajuda.O clube veio da segunda divisão em 2008 e hoje já tem um Ronaldo, tem grandes patrocinadores e não me surpreende que a nova multinacional brasileira já está patrocinando o clube. O Furlan, isso mesmo, aquele ex-ministro é presidente do conselho de administração da Sadia e já posou com a nova camisa do Clube com a logomarca da Brasil Foods.Enquanto isso o Flamengo dono da maior torcida do país amarga para conseguir um patrocinio do tamanho de sua representatividade.Espero sinceramente que consiga, pois segundo o Márcio Braga estamos a beira de um vulcão.
Espero que entendam, cito normalmente o Flamengo por ser o clube de maior projeção, e quem quiser compara com outros clubes e agremiações de menor expressão para ver como a coisa se torna ainda mais dificil. Valeu Pessoal!!
Sres(as),

Indiscutivelmente nenhum clube do país hoje pode peitar uma globo da vida pelo simples fato de que direitos televisos ainda são a maior e mais garantida fonte de renda de qualquer um. Além disso a falta de organização e gestão profissionalizada é tudo que a emissora controladora gostaria de ouvir...

Talvez esta mudança deva ser traçada para médio e longo prazo, projetando o ponto em que se poderá um dia peitar as verdinhas da TV.

Até aí estamos todos de acordo, agora por que não criam espaços publicitários mais eficientes nos estádios e controle sobre a geração de imagem dos veículos (não falo só da globo, mas de forma geral)...

Por exemplo: Por que não ter um espaço com o nome do patrocinador bem aparente e combinar que os jogadores comemorem os gols ali? Qual jornal ou televisão não vai mostrar a marca do patrocinador?

Sempre existiram meios de não mostrar a marca mas o único caminho a curto prazo é inteligência e criatividade na gestão dos contratos, coisa cada dia mais rar em nosso futebol.

RSS

Curso de Gestão e Marketing Esportivo com João Henrique Areias


CURSO ONLINE COM PROMOÇÃO DE R$ 497,00 POR R$ 297,00 clique aqui

Baixe os e-books abaixo

gratuitamente

Captação de Patrocínios

Organização de Eventos Esportivos

Assessoria de Imprensa para Eventos

 

Vídeos

  • Adicionar vídeo
  • Exibir todos

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Joao Henrique Areias.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço